Ouça agora na Rádio

N Notícia

Com abandono de Vettel, Hamilton vence no Japão e já pode ser campeão nos EUA

FOTO: © Behrouz Mehri/AFP

Com abandono de Vettel, Hamilton vence no Japão e já pode ser campeão nos EUA

Piloto da Mercedes praticamente não foi ameaçado neste domingo

Todas as informações compartilhadas são do site esportivo WWW.MG.SUPERESPORTES.COM.BR acesse!

O roteiro das últimas duas corridas da Fórmula 1 se repetiu no Japão. Na madrugada deste domingo, o inglês Lewis Hamilton fez a sua parte no Circuito de Suzuka e contou com novo vacilo da Ferrari para vencer novamente e abrir ainda mais vantagem na liderança do Mundial de Pilotos. O holandês Max Verstappen e o australiano Daniel Ricciardo, ambos da Red Bull, completaram o pódio. Felipe Massa chegou em 10º.

Largando na pole position, o piloto da Mercedes praticamente não foi ameaçado neste domingo. Somente nas voltas finais, precisou conter o ímpeto de Verstappen. Para ajudar, Sebastian Vettel teve um problema no motor e abandonou ainda no começo da prova. Como consequência, Hamilton já poderá sacramentar o título na próxima corrida, nos Estados Unidos.

Com o oitavo triunfo na temporada, sendo o 61º na carreira, o inglês aumentou de 34 para 59 pontos a vantagem sobre Vettel no campeonato. Para se tornar o novo tetracampeão da F-1, ele precisa vencer em Austin, no dia 22, e torcer para o rival alemão não passar da sexta colocação.

A 16ª etapa do campeonato foi praticamente decidida nas primeiras voltas. A expectativa dos fãs japoneses acabou sendo frustrada, diante de um possível duelo entre Hamilton e Vettel nos primeiros metros da prova. Mas o alemão decepcionou. Largando em segundo, não atacou Hamilton e ainda foi perdendo posições, em razão do fraco rendimento do motor.

Após cair para sexto, acabou abandonando a prova. A Ferrari explicou em seguida que uma falha na vela de ignição do motor foi o responsável por abreviar a corrida do alemão. Pode também ter sido determinante para definir o campeonato.

Antes disso, a prova contou com a intervenção do safety car por conta de uma rodada de Carlos Sainz Jr, que deixará a Toro Rosso para defender a Renault já na próxima corrida. Com a saída do safety car, na volta 3, Hamilton sustentou a ponta, seguido pelos carros da Red Bull. Esta ordem não foi afetada quando safety car virtual foi acionado, devido a uma escapada do sueco Marcus Ericsson, da Sauber.

O finlandês Valtteri Bottas, também da Mercedes, vinha logo atrás, enquanto o compatriota Kimi Raikkonen, da Ferrari, escalava o pelotão após largar na parte intermediária do grid. Felipe Massa, por sua vez, oscilava entre 8º e 10º.

Exibindo forte ritmo em Suzuka desde o treino classificatório, Hamilton pouco foi ameaçado ao longo das 53 voltas. Só perdeu a ponta nos pit stops. Na primeira metade da prova, o inglês chegou a exibir vantagem de cinco segundos sobre Verstappen, antes de sua primeira parada, na 23ª volta.

Na segunda metade, o líder do campeonato só ganhou motivos para se preocupar em razão de novo acionamento do safety car virtual, por conta de um pneu furado de Lance Stroll, companheiro de Massa na Williams. A vantagem de Hamilton fora reduzida e a dificuldade para superar retardatários aproximou os rivais. Tudo isso a três voltas do fim da prova.

Verstappen, então, partiu para o ataque, tentando aproveitar chance única na corrida japonesa. Mas Hamilton conteve as investidas do jovem piloto e sustentou a vantagem, cruzando a linha de chegada com menos de um segundo e meio de vantagem sobre o holandês da Red Bull.

Ricciardo chegou em terceiro, seguido de Bottas. Kimi Raikkonen, depois de ficar de fora da última prova por conta de problemas na Ferrari, foi o quinto colocado. Os carros da Force India vieram na sequência, com Esteban Ocon à frente de Sergio Pérez. O dinamarquês Kevin Magnussen, o francês Romain Grosjean e Massa completaram o Top 10.

Confira a classificação final do GP do Japão:

1º - Lewis Hamilton (ING/Mercedes), em 1h27min31s194

2º - Max Verstappen (HOL/Red Bull), a 1s211

3º - Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), a 9s679

4º - Valtteri Bottas (FIN/Mercedes), a 10s580

5º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), a 32s622

6º - Esteban Ocon (FRA/Force India), a 1min07s788

7º - Sergio Pérez (MEX/Force India), a 1min11s424

8º - Kevin Magnussen (DIN/Haas), a 1min28s953

9º - Romain Grosjean (FRA/Haas), a 1min29s883

10º - Felipe Massa (BRA/Williams), a 1 volta

11º - Fernando Alonso (ESP/McLaren), a 1 volta

12º - Jolyon Palmer (ING/Renault), a 1 volta

13º - Pierre Gasly (FRA/Toro Rosso), a 1 volta

14º - Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren), a 1 volta

15º - Pascal Wehrlein (ALE/Sauber), a 2 voltas

Não completaram a prova:

Lance Stroll (CAN/Williams)

Nico Hülkenberg (ALE/Renault)

Marcus Ericsson (SUE/Sauber)

Sebastian Vettel (ALE/Ferrari)

Carlos Sainz Jr (ESP/Toro Rosso)

FONTE: SUPER ESPORTES
Link Notícia