Ouça agora na Rádio

N Notícia

Como armas norte-americanas 'surgem' nas mãos de combatentes do Daesh (Estado Islâmico)?

FOTO: © AP Photo/ Karim Kadim

Como armas norte-americanas 'surgem' nas mãos de combatentes do Daesh (Estado Islâmico)?

Os combatentes do grupo terrorista Frente al-Nusra – proibido na Rússia, que atacaram o posto de observação da polícia militar russa em Hama, Síria, em 18 de setembro, estavam utilizando armas de produção norte-americana, francesa e belga, declarou o militar sírio, Valid Hali.

"Hoje estão sendo expostas as armas que foram apreendidas dos combatentes algumas semanas atrás. Elas foram fornecidas ilegalmente aos terroristas de fora. Há mais de 100 unidades de armas ligeiras e lança-granadas de produção norte-americana, belga e francesa", disse Valid Hali, enquanto mostrava as armas apreendidas.

Segundo o general sírio Ali al-Ali, em Ghouta oriental e nos bairros orientais de Damasco foram obtidas provas da utilização de armas e munições, vindas do exterior, pelos terroristas. De acordo com ele, os terroristas recebem as armas no âmbito do programa do Pentágono que presta ajuda aos aliados dos EUA.

 

As armas em questão entram pelo mar no território sírio, em áreas não controladas pelo exército do país, acrescenta.

"Tal situação já foi observada anteriormente. Em particular, em relação a sistemas antitanque, encontramos uns de produção norte-americana. Quando as Forças Armadas da Turquia mostraram o fuzil de assalto M4, que caiu perto deles durante confrontos com o Partido dos Trabalhadores do Curdistão no sudeste do país, nele estava escrito seu número de série. Ao analisar material arquivado, percebi que as armas do Daesh pertencem à mesma série", explicou à Sputnik Árabe Abdullah Agar.

Mais anteriormente, o parlamentar iraquiano, Hakim el Zamili, declarou que os EUA apoiam grupos radicais e as armas detectadas apenas comprovam o apoio. 

 

"Sabe-se que o registro de armas ocidentais é um processo realizado muito cuidadosamente, por isso o fato de que estas armas serem encontradas entre membros de grupos terroristas mostra claramente de onde vem o apoio. Além disso, sabe-se do grau de influência sobre os grupos de várias instituições dos EUA que querem controlar as atividades dos radicais na região", especificou para a Sputnik Árabe Hakim el Zamili.

De acordo com ele, os EUA não só entregam armas de produção nacional, mas armas e munição de produção russa, como lança-granadas AT-4, SPG-9 e metralhadoras.

 

"Os EUA, 7 ou 8 anos atrás, comunicaram o desaparecimento de cerca de 300 unidades de armas no Iraque; isso foi feito para se defender das acusações sobre fornecimento de armas a terroristas. Como resultado, qualquer acusação quanto ao fornecimento de arma é automaticamente explicada por eles [EUA] através do desaparecimento das armas daquela época", declarou o ex-tenente-general da Força Aérea da Turquia, Erdogan Karakus.

De acordo com ele, após a entrada das tropas soviéticas no Afeganistão, o Ocidente prestou apoio às forças que formam a base de Al-Qaeda. Como resultado, percebeu-se um crescimento co

FONTE: SPUTNIK NEWS BRASIL
Link Notícia